Aumenta procura por passeadores e outros tutores de cães

Tendência É Aumentar Procura Por Passeadores e Tutores de Cães

Perspectiva de crescimento na procura por profissionais para atividades como de passeadores de cães, pet sitters e day care acompanham o ritmo de expansão do setor pet.

Embora a crise vivida no Brasil em 2017 tenha assolado a economia, o mercado Pet vem crescendo sem maiores turbulências. 

Foram cerca de 18 bilhões de reais em negócios, que seguem em ritmo crescente, contrariando os resultados obtidos pela maior parte dos demais seguimentos econômicos. De fato, enquanto o mercado pet cresceu mais de 7%, outros setores não passaram de 4% no ano passado.

Em síntese, a tendência é continuar em crescimento e de forma decentralizada, ampliando também a concorrência e pulverizando as oportunidades.

Em suma, a modificação do comportamento do brasileiro em relação a seus animais domésticos é o que propicia esse cenário. Surpreendentemente a maioria das famílias brasileiras têm animais domésticos e não só possuem, mas também os consideram membros da família.

Segundo pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 44% dos lares brasileiros há, ao menos, um cachorro.

Desta forma não é possível abrir mão de suas necessidades, que passam a incorporar itens essenciais nos lares. Ainda mais com uma oferta grande de produtos e serviços: produtos de higiene, consultas veterinárias, alimentação, medicações, embelezamento etc.

De acordo com o Relatório Pet Brasil 2013, entre produtos e serviços são 27 categorias avaliadas. Se quiser ter acesso a outros dados desse relatório, clique aqui.

Oportunidades

Nesse mercado gigantesco abre-se uma tendência promissora: uma vez que muitas famílias não dispoem tempo para dedicar a seus cães toda atenção, carinho e cuidados que eles merecem.

Assim também, como todo animal precisa de atividades físicas, para que possam caminhar e se exercitar, contratam pessoas com essa possibilidade, que mediante pagamento, proporcionam exercícios a cachorrada.

São várias possibilidades de tutoria animal, algumas realizadas na rua, outras nas casas dos animais ou em locais apropriados. Também existe a flexibilidade da jornada, podendo haver dedicação exclusiva ou trabalhos esporádicos por determinadas horas, vejamos algumas categorias:

Dog Walker ou Passeador de Cães

O termo Dog Walker teve sua origem nos Estados Unidos. Aqui no Brasil também pode se chamar Passeador de Cães.

Hoje muitos proprietários e passeadores se conectam principalmente por meio de aplicativos e redes sociais, onde também acertam valores, horários e locais de passeios.

Quanto mais especialização e conhecimento esse profissional possuir, mais serviços terá e melhores valores poderá cobrar.

Para trabalhar como Dog Walker recomenda-se curso ou conhecimentos de adestramento.

Dependendo da região e procura, alguns proprietários pagam muito bem por 1h de passeio.

Photo by Matt Nelson on Unsplash

Day Care

Do mesmo modo, seguindo essa linha de serviços, mas o oposto dos passeadore de cães, existe a Day Care termo inglês que designa as creches para os pets.

Ao se entendiarem sozinhos, alguns cães adquirem comportamentos destrutivos, danificando móveis e cavando buracos no pátio por exemplo. Devido esse estresse, situações como fadiga, depressão e aborrecimento são detectados e podem contribuir para o surgimento de doenças psicossomáticas.

Dessa forma os proprietários deixam seus cães nesses espaços onde serão recreados, terão contato com outros animais e pessoas e poderão receber treinamento.

Para esta atividade é indispensável possuir a estrutura e espaços adequados.

Pet Sitter

Tanto quanto na rua ou em locais específicos, também  é possível exercer a tutela diretamente na casa do peludo.

Esse profissional é chamado de Pet Sitter e sua missão é dar companhia ao cão durante a ausência de seus donos na sua própria casa.

Situações diversas tal qual viagens, férias etc. podem exigir a necessidade de uma pessoa preparada para cuidar do bichinho e não deixá-lo sozinho.

Porquanto, para quem ama esses animais, poder proporcionar lazer e amor a eles pode ser além de divertido uma fonte de renda, não é mesmo?

Sem dúvida melhor que isso é receber de volta todo carinho dado a deles.

Essas profissões têm conquistado muitos adeptos, algumas pessoas deixaram suas atividades para se dedicar em tempo integral.

Outros apenas complementam a renda com uma dedicação parcial.

Diante disso, independentemente do tempo dedicado, essa atividade segue uma tendência mundial, da economia colaborativa, permitindo que pessoas compartilhem tempo, renda e proporcionem – além exercícios (físico e mental) – muito carinho aos pets.

Receba Atualizações

Não enviamos Spam.

Deixe uma resposta